segunda-feira, 3 de julho de 2017

Boas-vindas!

Vamos “andá” com fé, que a fé não costuma “faiá”

No início não havia quase nada, além de uma dúzia de pessoas compartilhando o mesmo sonho e muita fé. Foi o suficiente.
Crer antes de ver acontecer...
Acreditar diante de toda impossibilidade aparente...
Enxergar além do que limita a visão...
Buscar dentro de cada um a capacidade infinita de possibilidades para realizar esse sonho: dar ou devolver a dignidade de vida para os animais em sofrimento ou em situação de risco que vivem em Cachoeiras de Macacu!
Grata surpresa! O abaixo-assinado revelou que muito mais pessoas tinham o mesmo sonho: dois mil cachoeirenses assinaram a petição pela criação de políticas públicas de proteção aos animais pelo governo municipal.
Nasceu a Associação Cachoeirense de Defesa Animal – ACDA, a recompensa pela insistência, teimosia, esperança, amor e fé.


A ACDA ainda é uma criança.  Só tem seis anos de existência.  Mas já se tornou um patrimônio de todos nós que amamos os animais.

Fundada em 2011, sem fins lucrativos, suas ações têm por objetivos :  educar para a prática da guarda responsável;  informar que maus-tratos a animais é crime; reivindicar, junto aos poderes executivo e legislativo, a  criação de políticas públicas de controle da população de cães e gatos por meio da castração;  conscientizar que a castração é uma questão de saúde  e de equilíbrio do meio ambiente, além de ser uma forma de amor a esses animais, por evitar o nascimento de futuras crias que, possivelmente , seriam destinadas a sofrer nas ruas .

A ACDA não recebe verbas públicas, não possui abrigo, não recolhe animais.  Nenhum abrigo seria suficiente para proteger tantos animais abandonados. O contrário das políticas públicas, que, por sua natureza abrangente, beneficiam todos os animais, sem exclusão. 

O quase nada inicial foi preenchido pela aprovação de uma lei municipal de proteção animal (Lei nº 2005/2014);  pela criação de um órgão público de defesa animal (Gerência de Defesa Animal);  pela construção e funcionamento de centro público de castração animal (Centro Público Municipal de Castração de Cães e Gatos, contabilizando 800 castrações realizadas de maio/2016 a dezembro/2016);  por um convênio com clínica veterinária para tratamento com descontos para animais em situação de risco que sejam de rua ou de protetores de baixa renda (Clínica Vett Center).

Muito há por fazer ainda.  O Protocolo da Carta das Quatro Patas II – 2016,  assinado pelo prefeito eleito Mauro Soares, ratificado em reunião com a diretoria da ACDA em 4 de outubro de 2016, traz as novas reivindicações para a manutenção e ampliação da rede de proteção governamental dos animais de Cachoeiras de Macacu/RJ. 

Acreditar, buscar, ter fé.   E, sobretudo, agir e insistir, para vencer os desafios diários (que são muitos), faz mover esta grande engrenagem da vida.

Quem quiser vir junto, o melhor dia para começar é o dia de hoje, a melhor hora é o agora e o melhor momento é este. A vida sempre irá se curvar diante da força em querer o bem.

Ano de 2017 abrindo as portas da caminhada da vida. A chave é “andá” com fé, que a fé não costuma “faiá”, já dizia a linda canção de Gilberto Gil, que vale a pena ouvir.

2 comentários: